Ozonio Em Esclerose Multipla

Os distúrbios neurodegenerativos são um grupo de doenças do sistema nervoso, incluindo o cérebro, a medula espinhal, e nervos periféricos. As doenças neurodenerativas aumentam com a expectativa de vice prolongada representando um serio problema de saúde em todo o mundo. A esclerose múltipla e uma doença inflamatória crônica (autoimune), do sistema nervoso central que leva a diesmielinazação e dano axonal. 

Além da inflamação, o estresse oxidativo tem sido fortemente associado a patogênese da esclerose múltipla. O excesso de radicais livres danifica componentes essenciais do tecido nervoso, incluindo lipídios, proteínas e ácidos nucleicos. 

O ozônio medicinal tem o efeito contra radicais livres, uma função que restaura os efeitos defensivos naturais das células contra oxidantes, estimulando alguns sistemas básicos de enzimas antioxidantes como: glutationa, catalase e superóxido dismutase. 

Além disso o ozônio medicinal promove a fosforilação de NRF2, que e uma proteína que atua como um sensor redox, reduzindo o estresse oxidativo, e citocinas pró inflamatórias, além de ativar o sistema de limpeza dos neurônios, promovendo uma faxina que livra as células cerebrais de substancias que podem levar a morte celular. 

Ainda temos o beneficio de neuroproteção da ozonioterapia, assim tornando o ozônio uma terapia completa no tratamento de doenças neurodegenerativas e doenças autoimune.